Dia de Reis terá “As Pastorinhas de Borba” no Largo de São Sebastião

Nesta quinta-feira, 6 de janeiro, acontece a última apresentação das Pastorinhas de Borba em Manaus. Tradicionalmente, o folclore começa no Natal e encerra no Dia de Reis. O público manauara poderá assistir à manifestação folclórica no Largo de São Sebastião, às 19h.

A tradição quase esquecida das Pastorinhas em Borba ganhou destaque em Manaus, como uma das vertentes do projeto “Quatipuru”. Idealizada por Otávio Di Borba há 30 anos, a iniciativa promove o resgate da cultura Borbense e do Amazonas através de músicas tradicionais das Pastorinhas, Trezena de Santo Antônio, Boi-Bumbá, dança do Gambá, dentre outros.

As Pastorinhas, de origem portuguesa, introduzida no Brasil no século XVI são popularmente representadas por um cordão colorido formado principalmente por crianças, adolescentes, jovens, idosos, caracterizadas com as personagens do presépio de Belém. Com cantos e danças dramatizadas para homenagear o menino Jesus, recolhem esmolas e visitam lugares com presépios. No geral as apresentações começam no período do Natal e termina no “Dia de Reis – 06 de Janeiro”.

A apresentação das Pastorinhas de Borba, baseadas no Auto de Natal foi criada em 1997 pelo então componente do Grupo Carrapicho, o músico e assistente social Otávio Di Borba. “Nosso intuito é desenvolver com crianças, adolescentes, adultos e idosos a inclusão social, a autoestima, estimulação cognitiva e o fortalecimento da família para uma melhor qualidade de vida”, explica o músico, que hoje faz parte do grupo musical Raízes Caboclas.

“Quem na infância ou na juventude não brincou de pastorinhas? que belas lembranças trazemos na memória de momentos únicos e inesquecíveis…eh! saudade! Um pedaço da história de Manaus, do Amazonas que está desaparecendo… em alguns lugares já até dobrou a esquina do esquecimento. As pastorinhas de Borba, dentro de suas particularidades, revive tudo isso com alegria e emoção, até porque nossos brincantes são protagonistas de sua própria história!”, diz Otávio Di Borba.

O músico fala ainda que “foram quatro anos de pesquisas, catalogando fotografias, músicas, registros da história cultural de Borba”, e uma produção musical criada especialmente para o projeto ser apresentado ao público manauara. “Tivemos o cuidado de produzir as canções utilizadas nas apresentações e criar novos elementos musicais para abrilhantar ainda mais a encenação”, afirma o músico e idealizador do projeto.

O idealizador do Quatipuru ainda registra a colaboração de antigos brincantes das Pastorinhas em Borba como Eliete Moda, Alzira Lima e, principalmente, Narcila Mota, responsável por grande parte do resgate histórico das letras do projeto. 

Pastorinhas em Manaus

Na capital do Amazonas, os idosos do Centro Estadual de Convivência dos Idosos – CECI Aparecida, abraçaram o projeto. São componentes, em sua maioria, com mais de 65 anos, que dublam as vozes de artistas borbenses e interpretam os personagens típicos do folclore. A brincadeira das Pastorinhas trouxe um novo olhar para a vida e mais saúde aos idosos.

“Reavivou minha juventude e a vontade de viver”, disse Celibele Lustosa, que interpreta o personagem Galêga na encenação.

O projeto ainda conta com Lucineide Ribeiro na organização e Otávio Di Borba comanda a produção e direção das Pastorinhas em Manaus e Borba. As Pastorinhas foi contemplada pelo Edital Amazonas Criativo do Governo do Estado do Amazonas por meio da Secretaria de Estado de Cultura.

Saiba mais sobre o projeto e a agenda de apresentações do grupo pelo (92) 8808-0566.

Compartihe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
E-MAIL

Veja também:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp