Alerj vota impeachment de Witzel nesta quarta, governador vai discursar

A Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) vota nesta quarta-feira (23) o impeachment do governador afastado Wilson Witzel . Caso dois terços dos 70 deputados, ou 47 votos, sejam favoráveis, a denúncia será enviada ao Tribunal de Justiça do Rio (TJ) para a formação de uma comissão mista de julgamento. Esse grupo, que dará a palavra final sobre a cassação de Witzel em até 180 dias, será conduzido pelo presidente do TJ e formado por cinco desembargadores sorteados e cinco deputados eleitos pela Alerj no dia 29.

A sessão começa às 15h e deve se arrastar até a noite com a discussão dos deputados. Depois será a vez da defesa. Witzel fará um pronunciamento para rebater as acusações antes da abertura da votação. O gesto, no entanto, não deve alterar o quadro favorável ao impeachment. Mesmo deputados próximos do ex-juiz devem votar a favor.

Para o cientista político Maurício Santoro, da Uerj, o discurso de Witzel deve mirar um futuro político hoje improvável. Ele lembra, porém, casos como o do ex-presidente Fernando Collor, cassado em 1992, que voltou à política como senador em 2006.

“É raro você ter no Brasil uma carreira política encerrada por escândalo. Ele deve encarnar o papel do homem comum derrubado por mexer com interesses. Passados alguns anos, pode pleitear uma vaga no Legislativo, por exemplo”, afirma.

Copyright © Agência O Globo

Compartihe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
E-MAIL

Veja também:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp