AM registra 3.928 casos confirmados do novo coronavírus; quase metade está em isolamento social ou domiciliar

Boletim da FVS, divulgado nesta segunda-feira (27), aponta que mais 52 pessoas se recuperaram da Covid-19, totalizando 1.272 fora do período de transmissão do vírus.

Vigilância em Saúde (FVS-AM). O boletim aponta que mais 16 óbitos por Covid-19 foram confirmados, chegando, agora, ao total de 320 mortes. O aumento de mortes, em Manaus, já ocasiona um colapso funerário e atingiu, neste domingo (26), recorde de registro de enterros desde o início da pandemia.

Do total de casos confirmados, 2.091 pessoas estão em isolamento social ou domiciliar. De domingo (26) para segunda, mais 52 pessoas se recuperaram da doença e estão fora do período de transmissão do vírus, totalizando 1.272 recuperados.

Dos 3.928 casos confirmados no Amazonas até esta segunda-feira, 2.738 são de Manaus (69,7%) e 1.190 do interior do estado (30,3%). Manacapuru continua com o maior número de casos no interior, registrando 278 pessoas infectadas.

Outros 46 municípios já têm casos confirmados: Iranduba (98); Itacoatiara (84); Parintins (80); Tabatinga (73); Carauari (66); Santo Antônio do Içá (61); Maués (56); Coari (36); Presidente Figueiredo (34); São Paulo de Olivença e Careiro Castanho com 30 casos cada; Autazes (26); Tefé (22); Amaturá e Benjamin Constant com 19 casos cada; Anori, Lábrea e Tonantins com 18 casos cada; Rio Preto da Eva (17); Tapauá (16); Manaquiri (11); Maraã (8); Beruri e Urucará com 7 casos cada; Silves (6); Careiro da Várzea e Novo Aripuanã com 5 casos cada.

Os municípios de Boca do Acre, Nova Olinda do Norte e Santa Isabel do Rio Negro têm 4 casos cada; Borba, Itapiranga, Jutaí e Manicoré têm 3 casos cada; e Barcelos, Canutama, Codajás, Humaitá, Novo Airão e Urucurituba têm 2 casos cada. Os municípios com apenas um caso confirmado são: Anamã, Caapiranga, Juruá, Nhamundá, São Gabriel da Cachoeira e São Sebastião do Uatumã.

Cresce número de mortes por Covid-19 no AM

Do total de 320 mortes ocasionadas pelo novo coronavírus no Amazonas, 256 foram registradas em Manaus. Outros 19 municípios do interior contabilizam 64 óbitos confirmados para Covid-19, com o maior número em Manacapuru, que registra 19 óbitos.

Neste domingo (26), Manaus teve o maior registro de enterros feitos desde o início da pandemia do novo coronavírus. Em 24 horas, foram 140 sepultamentos e duas cremações registrados só na capital, segundo a prefeitura. O número supera o recorde de 136, registrado no início da última semana.

Por conta desse aumento, Manaus fez uma parceria com um crematório local, e já foram realizadas cremações no último fim de semana. As empresas privadas informaram que só possuem estoque de urnas funerárias para os próximos dez dias, caso a quantidade de enterros permaneça alta

Manaus (AM), 21/04/2020 – Covas abertas no Cemitério Parque de Manaus, no bairro Tarumã, em Manaus. Sandro Pereira/Fotoarena/Agência O Globo

A maioria dos sepultamentos é feita no cemitério Nossa Senhora Aparecida, bairro Tarumã, Zona Oeste de Manaus, que recebeu a instalação de contêineres frigoríficos para armazenar corpos. Foi lá também que a prefeitura abriu valas comuns para conseguir suprir a demanda de enterros.

Sistema de saúde público em colapso no AM

O boletim da FVS-AM, divulgado nesta segunda-feira (27), aponta que entre os mais de 3,9 mil casos confirmados de Covid-19, há 245 pacientes internados, sendo 115 em leitos clínicos (36 na rede privada e 79 na rede pública) e 130 em UTI (53 na rede privada e 77 na rede pública).

Há ainda outros 938 pacientes internados considerados suspeitos e que aguardam a confirmação do diagnóstico. Desses, 747 estão em leitos clínicos (140 na rede privada e 607 na rede pública) e 191 estão em UTI (81 na rede privada e 110 na rede pública).

A taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da rede pública de saúde do Amazonas chegou a 96%, segundo dados divulgados pela Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (Susam). O estado tem 222 leitos de UTI para atendimento de pacientes com o novo coronavírus.

Contêineres frigoríficos foram instalados em unidades hospitalares de Manaus para comportar corpos, por conta do aumento de mortes. A medida foi tomada após a repercussão de um vídeo que mostra corpos com suspeita de Covid-19 posicionados ao lado de pacientes internados no Hospital João Lúcio.

O Governo do Amazonas informou, neste domingo (26), que encaminhou diversos ofícios solicitando apoio em recursos humanos, estrutura, logística, entre outros, do Ministério da Saúde e das Forças Armadas para combate ao coronavírus no Estado. Também neste domingo, mais de 600 novos profissionais de saúde foram convocados pela Secretaria de Estado de Saúde (Susam).

Dezenas de funcionários da saúde que atuam no Hospital de 28 Agosto, em Manaus, protestaram em frente à unidade de saúde na manhã desta segunda-feira (27), relatando falta de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para todos as equipes, sobrecarga de trabalho e cobram, ainda, auxílio insalubridade e melhorias na alimentação.

A Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM) pediu a intervenção direta do Ministério da Defesa nas ações de combate ao coronavírus no estado. Em carta aberta, a casa reafirmou a necessidade de intervenção federal na saúde do Amazonas e divulgou pedido de fiscalização das ações ao Ministério da Saúde neste domingo (26).

Copyright © G1- Amazonas

Compartihe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
E-MAIL

Você também pode gostar: