Bolsonaro convida general de Manaus para assumir lugar de Teich

Antes de Nelson Teich pedir demissão nesta sexta-feira (15), Bolsonaro já teria feito o convite nesta semana para o general Eduardo Pazuello, número dois da Saúde, para assumir o ministério da saúde.

O presidente irritado com a decisão de Teich de não defender a glorificação da cloroquina, chamou Pazuello, e perguntou se ele aceitaria o cargo, caso Teich saísse. Pazuello aceitou.

Bolsonaro, é notório, não gosta de se sentir desafiado por seus auxiliares e encara como afronta quando um deles — que o diga Mandetta e Sergio Moro – revela ter limites ao receber pedidos espinhosos do chefe.

É o caso de Teich. Ele nem chegou direito ao governo e já enfrenta o processo de despedida vivenciado por Mandetta.

O ministro da Saúde, aliás, já deu sinais a auxiliares que anda arrependido de ter topado a intervenção militar proposta por Bolsonaro na sua gestão. Teich é o chefe, mas não manda no subordinado Pazuello, que presta contas diretamente ao presidente. “Teich veio para ser o cérebro. O problema é que não avisaram o corpo (Pazuello)”, diz um auxiliar do ministro.

Fonte: Veja

Compartihe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
E-MAIL

Você também pode gostar: