Caminhoneiros protestam em rodovias de 14 Estados no terceiro dia de manifestações

De acordo com Ministério da Infraestrutura, com base em informações da Polícia Rodoviária, há interdições em cinco Estados: BA, MA, MG, MS e SC; nos outros, o trânsito está liberado, mas há abordagem a veículos de cargas

BRASÍLIA – Dois dias após os atos antidemocráticos de 7 de Setembro, caminhoneiros que são a favor do governo do presidente Jair Bolsonaro ainda promovem manifestações em rodovias de 14 Estados nesta quinta-feira, 9.

No boletim divulgado às 11h, o Ministério da Infraestrutura informou que, com base em informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), em cinco deles havia bloqueios nas pistas:  Bahia, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Santa Catarina. Nos outros — Rio Grande do Sul, Paraná, Espírito Santo, Mato Grosso, Goiás, Tocantins, Rondônia, Pará e Roraima —, o trânsito está liberado, mas ainda há abordagem a veículos de cargas

ctv-kps-paralisacaocaminhoes
Caminhoneiros apoiadores do presidente Jair Bolsonaro fazem paralisação em estradas que dão acesso ao estado do Mato Grosso nesta quarta-feira. Foto: CHICO FERREIRA/FUTURA PRESS

O ministério também informou que corredores logísticos foram liberados pela PRF em: Minas Gerais, na BR-040; Rio de Janeiro, na BR-116 (Dutra/Barra Mansa) e BR-040 (Reduc); Espírito Santo, na BR-101; Paraná, na BR-376  e Goiás, em  Anápolis, na BR-153.

O órgão também informou que não há mais pontos de interdição em rodovias federais, com exceção da BR-174 em Roraima, onde o protesto promovido por indígenas e não tem relação com o movimento de caminhoneiros.

Os bloqueios começaram durante as manifestações do 7 de Setembro convocadas pelo presidente Jair Bolsonaro e seguiram durante o dia de ontem. Ainda segundo o ministério, a composição das mobilizações é heterogênea, “não se limitando a demandas ligadas à categoria” e não há previsão de que os bloqueios nas rodovias afetem o abastecimento de produtos no País. 

As concentrações já preocupam distribuidoras de combustíveis, que temem desabastecimento de produtos como gasolina e óleo diesel. Na noite de quarta-feira, 8, para tentar conter os protestos, o próprio presidente Bolsonaro gravou um áudio e o ministro de Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, um vídeo para tentar desmobilizar os manifestantes. Na mensagem, Bolsonaro trata os caminhoneiros como “aliados” e apela para que os manifestantes desobstruam as vias porque “atrapalha nossa economia”. 

Além das manifestações nas rodovias, caminhoneiros também seguem bloqueando vias da Esplanada dos Ministérios, em Brasília. Os manifestantes viraram a noite no local, mesmo depois de uma operação com mais dee 40 viaturas para tentar retirar os caminhões estacionados irregularmente nas faixas em frente aos ministérios e remover uma cozinha improvisada no local

“conteúdo Estadão

Compartihe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
E-MAIL

Veja também:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp