Governo do Amazonas realiza curso de capacitação no Prato Cheio de Manacapuru

Este é o primeiro curso de capacitação para usuários do programa Prato Cheio no interior do estado

O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas), realizou, nesta terça-feira (20/02), o primeiro curso de capacitação para usuários do programa Prato Cheio no interior do estado. A capacitação ocorreu na unidade do município de Manacapuru (a 100 quilômetros de Manaus).

Com o objetivo de capacitar e estimular a população usuária do programa Prato Cheio ao mercado de trabalho, a Seas promoveu o Curso Básico de Confeitaria. As unidades da capital recebem palestras educativas desde o início da implantação do programa, mas esta é a primeira a ser realizada em Manacapuru, na modalidade curso de capacitação, e com certificado ao final do estudo.

De acordo com a gerente do Prato Cheio no interior do estado, Monik Araújo, a qualificação oferecida garante a ampliação de conhecimento aos clientes do restaurante popular.

“Hoje no Prato Cheio de Manacapuru demos início ao primeiro curso profissionalizante de Confeitaria Básica. Isso demonstra que nosso equipamento de segurança alimentar vai além do servir refeições, mas trazer também uma visão de dias melhores, melhorando assim não só a vida do participante, mas de toda sua família”, destacou.

A iniciativa do Governo do Estado se estenderá às demais 25 unidades no interior. Uma vez no mês será ministrado curso de capacitação em um dos restaurantes populares, conforme cronograma da Gerência de Ações Descentralizadas de Segurança Alimentar e Nutricional (Gadsan/Seas). A próxima unidade a receber a qualificação é Presidente Figueiredo, em março. 

“Iremos realizar palestras e cursos em todas nossas 26 unidades, e acompanhar a evolução de cada participante dos mesmos, pois nosso foco é que todos tenham resultados a curto prazo. Pois nosso trabalho sempre vai em busca de transformar vidas”, ressaltou Monik Araújo. 

Ministrado pela nutricionista e confeiteira Ivanise Alves, o curso profissionalizante desenvolveu as principais técnicas da confeitaria como preparo de massas, recheios e coberturas, além da montagem e decoração de doces e bolos. Ao final da capacitação, as 21 alunas receberam um certificado de participação. 

“Hoje viemos na unidade de Manacapuru onde eu ensinei as melhores técnicas para se trabalhar com o que elas têm em casa, para que elas não tenham dificuldade em começar o seu negócio. O curso foi muito proveitoso, elas aprenderam as técnicas e saíram com uma perspectiva diferente, com uma nova visão de um futuro melhor, onde elas possam empreender e dar um futuro melhor para sua família”, disse a nutricionista. 

Para Ana Paula Custódio, de 36 anos, que frequenta o Prato Cheio de Manacapuru, o curso lhe proporcionou maior conhecimento sobre as técnicas de confeitaria e abriu sua mente para possíveis negócios no ramo. 

“Hoje o curso foi maravilho, eu amei aprender novas técnicas! Seria bom sempre ter mais e mais cursos como esses, para que nós possamos até mesmo, quem sabe, abrir um lanche”, afirmou.  

Programa Prato Cheio

O Prato Cheio foi criado pelo Governo do Amazonas e é gerido pela Secretaria de Estado da Assistência Social (Seas) e pela Agência Amazonense de Desenvolvimento Econômico Social e Ambiental (Aadesam). Ao todo, são 18 unidades localizadas na capital e 26 no interior do estado.

O programa é dividido em dois serviços distintos: os restaurantes populares, que funcionam de segunda a sexta-feira, das 11 às 13h, com refeições no valor simbólico de R$ 1; e as cozinhas populares, nas quais a sopa é gratuita e cada pessoa atendida tem direito a 1 litro de alimento, de segunda a sábado, também das 11h às 13h.

Os cardápios são preparados por nutricionistas e variam de acordo com o dia da semana.

Compartihe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
E-MAIL

Veja também:

Amazon Stem Adventures

Alunos de escola particular desenvolvem projeto de robótica com foco em sustentabilidade, economia de recursos naturais e combate ao mosquito da dengue O protótipo foi