14 de julho de 2024

UEA inicia atividades do primeiro Mestrado Profissional em Engenharia Elétrica do Amazonas

O curso tem como foco os sistemas embarcados, presentes em diversos dispositivos eletrônicos e com diferentes aplicações

Em uma iniciativa pioneira na região, a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) deu início às atividades do curso de Mestrado Profissional em Engenharia Elétrica, com aula magna realizada na Escola Superior de Tecnologia (UEA) nesta quinta-feira (13/6). Este é o primeiro curso profissional da área na Amazônia Ocidental e foi criado com a missão de fortalecer a capacidade técnica, senso de inovação e desenvolvimento sustentável, especialmente no Norte do Brasil.

Na área de concentração do curso estão os sistemas embarcados, presentes em diversos dispositivos eletrônicos e com diferentes aplicações, além de utilização nas áreas de saúde, energia, recursos hídricos, entre outras. Com foco nas necessidades locais e por meio de parcerias estratégicas com as empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM), o curso proporcionará a transferência de tecnologia, promoção de projetos de pesquisa colaborativa e a criação de oportunidades de estágio e emprego.

Serão desenvolvidas duas linhas de pesquisa ao longo das aulas do mestrado: a primeira, de Sistemas de Controle Inteligente, visa a produção de novas arquiteturas de sistemas analógicos e digitais para controle de processos e a análise de novos controladores; a segunda envolve Internet das Coisas e Inteligência Artificial e atuará no desenvolvimento de sistemas computacionais que envolvem sistemas de tempo real, aprendizado de máquina, algoritmos de otimização e processamento de sinais e imagens.

Representando o reitor da UEA, Prof. Dr. André Zogahib, o pró-reitor de Pesquisa e Pós-graduação, Prof. Dr. Roberto Mubarac, desejou boas-vindas aos mestrandos. “É um dia muito especial para nós. Aprovar um curso de pós-graduação não é um processo simples. É importante dizer isso para mostrar que estamos colhendo, hoje, os frutos de muito esforço. Fazemos pós-graduação porque acreditamos na ciência e porque acreditamos nas pessoas e na capacidade do conhecimento em transformar vidas”, pontuou Mubarac.

A solenidade de abertura da aula magna contou, também, com a presença do diretor da EST/UEA, Prof. Dr. Jucimar Maia Jr. A aula inaugural foi ministrada pelo coordenador do Laboratório de Sistemas Embarcados (LSE) do HUB – Tecnologia e Inovação, Prof. Dr. Raimundo Cláudio Gomes.

“O LSE/HUB tem sido fundamental no processo de criação e implementação do curso. Submetemos uma proposta alinhada com nosso perfil. O laboratório possui um histórico de sucesso com projetos de inovação e isso contribuiu para a aprovação. Agora, montamos uma estrutura física adequada, por meio de recursos de PD&I, para atender as atividades da pós-graduação. As pesquisas desenvolvidas no mestrado serão incorporadas, positivamente, aos projetos executados no LSE/HUB”, disse.

Incentivo à pesquisa na região

O coordenador do curso, Prof. Dr. Israel Gondres Torné, explicou que este é o segundo mestrado profissional em Engenharia Elétrica da região Norte do país. “Ao incentivar a pesquisa aplicada e o desenvolvimento de soluções tecnológicas voltadas para os desafios locais, o mestrado profissional pode impulsionar a inovação e o desenvolvimento tecnológico na região Norte, especialmente nas empresas do PIM. Isso pode gerar novas oportunidades econômicas e melhorar a qualidade de vida das comunidades locais”, comentou.

O mestrando Salomão Calheiros afirmou que já realizava uma pós-graduação na UEA, na área de Desenvolvimento de Softwares de Alto Desempenho. “Aproveitei o gancho de todo o conhecimento adquirido na pós e resolvi dar continuidade e investir no mestrado. Estudar na UEA abriu minha mente, pois pude ter contato aprofundado com tecnologias atuais do mercado e, agora no mestrado, espero expandir ainda mais as pesquisas”, finalizou.

Empresas que atuam no PIM estabeleceram-se como parceiras da universidade para a criação do curso por meio do envio de cartas de apoio que impulsionaram a aprovação do mestrado. São elas: Salcomp, TPV e Diebold.

Compartihe:

Você também pode gostar