13 de julho de 2024

Projeto apoiado pelo Governo do Amazonas usa robótica para auxiliar no ensino-aprendizagem de Física 

O estudo é amparado pelo Programa Ciência na Escola da Fapeam 

A aplicação da robótica educacional como ferramenta de ensino na disciplina de Física para alunos do 1º ano do Novo Ensino Médio tornou as aulas mais didáticas no Centro Educacional de Tempo Integral Tarcila Prado de Negreiros Mendes, no município de Humaitá (distante 590 quilômetros de Manaus). O projeto é apoiado pelo Governo do Amazonas, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), e foi desenvolvido no âmbito do Programa Ciência na Escola;

Coordenado pelo professor, Romildo Pereira da Cruz, as atividades desenvolvidas envolveram oficinas e minicursos de robótica, além de analisar o rendimento e a motivação dos alunos na disciplina de Física. Os resultados da pesquisa e atividades desenvolvidas contribuíram para um melhor aproveitamento nos processos de ensino e de aprendizagem no contexto da disciplina de Física.

Segundo o professor Romildo, os participantes se sentiram seguros ao fazer proposições acerca do projeto, desafiados e motivados à investigação e utilização das ferramentas disponibilizadas para as práticas, resultando num processo de redirecionamento de seus estudos.“Os alunos que fizeram parte da pesquisa, não desenvolveram somente o que estava propondo, mas também passaram a pesquisar e fazer inferências acerca de outros projetos que viam, sobretudo na rede internet”, comemora o coordenador. 

Para Romildo o empenho de todos os envolvidos certificou que a robótica é o caminho para tirar os alunos do comodismo, conforto, ociosidade e inseri-los num contexto de aprendizagem significativa.

Conforme explica o coordenador, enquanto o método tradicional volta-se para uma aprendizagem mecânica dos conteúdos, a robótica preconiza o contrário, que o aluno inicie de um projeto já estruturado, desenvolva-o e em seguida argumente por meio da experiência que teve em que momento os conceitos foram aplicados dentro do projeto.

Na ocasião, o professor destacou o apoio da Fapeam. “Estimular jovens talentos a se desafiar no mundo da pesquisa, não só os enriquece de novos conhecimentos, mas também enriquece nosso estado de um melhor índice de Desenvolvimento Humano. Nesse quesito parabenizo a Fapeam por ser parceira, levando oportunidades aos mais longínquos municípios do nosso estado”, concluiu Romildo Cruz.

Sobre o PCE

O PCE apoia a participação de professores e estudantes do 5º ao 9º ano do ensino fundamental, da 1ª à 3ª série do ensino médio e suas modalidades: educação de jovens e adultos, educação escolar indígena, atendimento educacional específico e Projeto Avançar, em projetos de pesquisa a serem desenvolvidos em escolas públicas estaduais sediadas no Amazonas e municipais de Manaus ou Tefé.

Compartihe:

Você também pode gostar

Camila Pudim lança “Divertidamente Makeup” em duas línguas e alcança mais de 40 milhões de visualizações em 24 horas

Famosos
12 de julho de 2024