Eleições: 1º turno bate recorde de denúncias de propaganda irregular

Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou que o aplicativo Pardal bateu o recorde de denúncias de propaganda irregular em um único dia, no último domingo (2/10), data em que ocorreu o primeiro turno das eleições de 2022. Em 24 horas, foram registradas 5.332 notificações sobre o tema.

O índice é quase 700% maior que a média de registros diários na plataforma, que corresponde a 765 denúncias por dia. O número registrado no domingo foi o segundo recorde consecutivo — na véspera do pleito, o aplicativo contabilizou 2.069 suspeitas de irregularidades.

O aplicativo Pardal recebe denúncias de todo o país sobre crimes eleitorais como compra de votos, uso da máquina pública, propagandas irregulares e outros delitos. Cabe ao Ministério Público Eleitoral analisar cada denúncia e punir, se for o caso.

Ao todo, na semana que antecedeu o dia em que os eleitores foram às urnas, entre 26 de setembro a 2 de outubro, foram 14.093 registros de possíveis irregularidades. Desde 16 de agosto, quando começou a funcionar em versão atualizada o app recebeu 37.489 notificações de propaganda eleitoral irregular, compra de votos, uso da máquina pública e abuso de poder político e econômico.

As denúncias deram origem a 8.984 (22,45%) processos em tramitação no Processo Judicial Eletrônico (PJe) da Justiça Eleitoral.

Teor das denúncias

A maioria das notificações de propaganda eleitoral no app se refere às campanhas para deputado federal — foram 12.800 casos na categoria. Em seguida, denúncias relativas às candidaturas a deputado estadual, com 12.605. No Distrito Federal, onde são eleitos deputados distritais, foram registradas 1.258 denúncias.

As campanhas para presidente da República foram responsáveis por 3.404 denúncias em todo o país, enquanto as para governador e senadores geraram, respectivamente, 2.791 e 811.

Compartihe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
E-MAIL

Veja também:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp