18 de abril de 2021

Haitiana grávida morre durante voo em Manaus e família acusa Gol de omitir informações

Há seis dias que a família da haitiana Elunise Clervil, de 27 anos, busca informações sobre a jovem que faleceu na última sexta-feira durante voo para Brasília. O destino final dela seria São Paulo, onde encontraria o marido no sábado, dia 3.

Segundo informações da Gol Linhas Aéreas, a passageira passou mal a bordo do voo G3 4984 (Boa Vista – Brasília) e a aeronave precisou aterrissar no Aeroporto de Manaus, onde foi confirmado o óbito da mulher. Ela morreu por volta das 16 horas do dia 2 de abril e o corpo deu entrada às 20h40 no Instituto Médico Legal (IML) da capital amazonense.


Passagem que confirmava assento onde Elunise estava, durante voo

Até então, os parentes que estão em São Paulo buscam informações concretas sobre o ocorrido. “Nós não temos nenhuma informação sobre ela. Até ontem quando fomos ao aeroporto de Guarulhos, o supervisor da Gol disse que não foi ela que faleceu, ele falou que ela está em Manaus, em algum hospital. A gente pede ajuda para encontrar ela, se ela está no hospital que digam qual é o hospital e se ela morreu, a gente precisa do corpo dela”, destacou o pastor Augustin Laguerre, responsável por uma Igreja Evangélica em Guarulhos, quem abriga o marido da jovem que também é natural do Haiti.

“Eles moravam em Boa Vista e como a situação não era boa para eles lá, eu os convidei para morar comigo, em São Paulo. O marido dela veio primeiro. Ele chegou no dia 26 de março e, no dia 3, ela chegaria. A gente ainda precisa da bagagem dela, documentos dela, até hoje nós não sabemos de nada sobre ela. O marido dela está completamente em choque. Nós precisamos da ajuda para termos uma informação concreta sobre ela”, disse ele, fazendo um apelo


Elunise, com o marido, antes dele ter ido para São Paulo. Foto: Arquivo de família

Em nota, a Gol destacou que se sensibiliza pelo ocorrido e informou que “está prestando toda a assistência aos familiares da Cliente. A Companhia ressalta ainda que ofereceu suporte aos demais passageiros para seguirem viagem até o destino final”. No entanto, não é o que afirma o pastor Augustin Laguerre. Segundo ele, ninguém foi avisado sobre o falecimento da jovem. “Se até sexta feira não tivermos uma informação, os haitianos vão fechar a Gol no aeroporto Internacional de Guarulhos. Não vai ter voo até achamos o corpo dela”, ressaltou.

Morte confirmada

À reportagem, a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) confirmou que na última sexta-feira (02/04), o Instituto Médico Legal foi acionado para a remoção do corpo de Elunise Clervil, que morreu durante voo. A mulher estava gestante. A necropsia foi iniciada e houve a necessidade de fazer exames complementares para esclarecimento da causa da morte.

Conforme a SSP-AM, ainda durante o final de semana, o IML solicitou informações da Polícia Federal para verificar se a vítima possuía prontuário de refugiado e também está tentando contato com a Embaixada ou o Consulado do Haiti, para que seja prestado o apoio necessário à cidadã daquele país, tanto no que se refere à localização de familiares, eventual traslado do corpo e/ou sepultamento.

O corpo de Elunise Clervil está no Instituto Médico Legal e, até o momento, não foi reconhecido pela família. Os familiares podem entrar em contato com o IML de Manaus pelo telefone (92) 3216-6070.

Compartihe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
E-MAIL

Veja também:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp