22 de julho de 2024

Festival de Parintins 2024: “Recicla, Galera” supera a meta e destina 9,1 toneladas de resíduos para reciclagem

Trabalho é promovido pela Sema em parceria com o Sistema Coca-Cola Brasil

O projeto de reciclagem e sustentabilidade do Governo do Amazonas para o Festival de Parintins, o “Recicla, Galera”, chegou ao fim de sua terceira edição, com a meta de coleta de resíduos superada pelo segundo ano consecutivo. Ao longo de uma semana, 9.180,48 quilos de resíduos coletados durante a 57ª edição do Festival foram destinados para a reciclagem.

O “Recicla, Galera” é realizado por meio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) e do Sistema Coca-Cola Brasil, com execução operacional do Impact Hub Manaus. O projeto visa promover um festival mais sustentável, incentivar a destinação correta dos resíduos recicláveis e gerar renda para a Associação de Catadores de Parintins (Ascalpim).

“Nesta edição, a sensação vai além do dever cumprido. Aumentamos a coleta, o alcance, o lucro e renda dos catadores, que são os protagonistas desse trabalho. Esse é um momento muito feliz para nós, ver esses números é saber que todo o incentivo à sustentabilidade que direcionamos para os brincantes da ilha valeu a pena”, afirmou o secretário de Estado do Meio Ambiente, Eduardo Taveira.

A ação conta com o apoio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, junto à Agência Amazonense de Desenvolvimento Cultural (AADC). O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e a Solar Coca-Cola também são parceiros da iniciativa.

“Temos muito orgulho de apoiar o Festival de Parintins há 28 anos e de contribuir para o desenvolvimento econômico e sustentável da região. O ‘Recicla, Galera’ materializa nossos esforços para além da gestão correta de resíduos e geração de emprego e renda. Com este programa, unimos as comunidades em favor dos impactos positivos que beneficiarão o festival e o estado como um todo”, explica Victor Bicca, diretor sênior de Relações Governamentais da Coca-Cola Brasil.

Resultados

O projeto espalhou 41 Ecopontos por toda Parintins, em pontos estratégicos como praças, supermercados e avenidas de grande movimentação. Estes serviram de Pontos de Entrega Voluntária (PEVs) de recicláveis. Todos os resíduos foram triados e pesados no Espaço Sustentável “Recicla, Galera”, que funcionou na Praça da Liberdade.

Como novidade, seis máquinas de coleta de recicláveis foram instaladas, em uma parceria com a Fundação Rede Amazônica, por meio do projeto “Consciência Limpa: Recicla, Amazônia”. Nos Ecopontos e no Espaço Sustentável, foram coletados 5.645,08 quilos em materiais recicláveis, de 24 de junho até domingo (30/06). Nas máquinas de reciclagem, a coleta foi de 590,2 quilos.

O “Recicla, Galera” também promoveu a terceira edição da disputa de reciclagem entre as galeras do Festival de Parintins. Somente na disputa interna do Bumbódromo, a quantidade de materiais recicláveis coletados pelas duas galeras foi de 2.945,2 quilos. Neste ano, o boi Caprichoso conquistou seu terceiro título como Campeão Sustentável.

Superação de metas

A meta inicial para a edição de 2024 do projeto era de oito toneladas, visando superar o alcance de 2023, com 5.840,4 quilos de resíduos reciclados. Com os novos incentivos tecnológicos, aumento do alcance dos Ecopontos e do incentivo à disputa de reciclagem, a meta foi superada em 114,76%.

Além disso, a coleta de latinhas e metais alcançou o valor de 1.138,4 quilos, o que representa um aumento de 3.328% na coleta do material em comparação a 2023. Segundo o secretário, este valor representa um aumento da renda para os catadores, a partir de novas estratégias para coleta do resíduo, considerado o de maior valor no mercado.

“Esse valor veio com o apoio das máquinas coletoras, e impacta diretamente na renda de quem trabalha com a separação de resíduos. Só isso já é uma grande vitória para o que estamos fazendo, de inclusão social, econômica e ambiental do trabalho dos catadores. Esse é o investimento que o Governo do Amazonas tem feito para melhorar a vida das pessoas que estão aqui. É o meio ambiente favorecendo e ajudando a melhorar a vida das pessoas”, declarou.

Compartihe:

Você também pode gostar