Prefeitura de Manaus apresenta ‘Nosso Centro’ para Rede Brasileira de Urbanismo em Áreas Centrais

Prefeitura de Manaus, por meio do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), apresentou, nesta quarta-feira, 3/3, o programa “Nosso Centro”, durante a 10ª Reunião da Rede Brasileira de Urbanismo em Áreas Centrais, em uma videoconferência com os membros participantes de mais de 9 cidades.

Durante a reunião, foram abordados os detalhes sobre o centro histórico e antigo, ciclo da borracha, o projeto Zona Franca de Manaus e as potencialidades do ambiente: a paisagem natural e o potencial de paisagem construída, a chamada “Paris dos Trópicos”.

O diretor de Planejamento, arquiteto e urbanista Pedro Paulo Cordeiro, explicou que o “Nosso Centro” tem três eixos focais: “Mais Vida”, “Mais Negócios” e “Mais História”, e se soma a um conjunto arquitetônico de grande relevância para a capital.

“O programa de Manaus combina habitação, reabilitação, patrimônio, resgate da ancestralidade indígena, mas também tem questões para garantir que as pessoas voltem a ocupar e morar no Centro, sendo cada vez mais um lugar de cidadania e autoestima, além de espaço de turismo para quem chega e visita. Pelas etapas, começamos pela orla e vamos adentrando no tecido urbano”, comentou o arquiteto.

O programa de Manaus fortalece a identidade do centro da capital amazonense, com melhorias para regeneração urbana. “As gestões públicas têm que ter o compromisso com a cidade. E é preciso destacar o investimento feito pelo prefeito David Almeida que bancou as ideias do programa e do Implurb, com recursos próprios municipais, e que teve a sensibilização para o bem de Manaus”, complementou o diretor-presidente do Implurb, Carlos Valente.

Equipamento

“Em poucos pontos da cidade se pode admirar o rio. Resolvemos então criar um grande equipamento para fomentar a reocupação desta área – o mirante Lúcia Almeida. A grande edificação tem mais de 5 mil metros quadrados de área construída e vai abrigar restaurantes, lojas, quiosques, auditório, espaços para exposições e o apelo da contemplação da paisagem. Fomos perdendo a conexão com a natureza, mesmo com tantos rios e igarapés e da arborização. A ideia é fazer essa reconexão, o que acontece em outros projetos da prefeitura”, explicou Pedro Paulo.

Outro imóvel apresentado na reunião foi o Casarão Thiago de Mello, também com projeto arquitetônico do Implurb. O casario está com a reforma concluída e receberá ocupação de exposição do acervo do poeta amazonense Thiago de Mello.

Em produção

Dentro do programa “Nosso Centro”, a atenção da Prefeitura de Manaus também está voltada para a habitação de interesse social, com o projeto de um conjunto habitacional. Ainda existem os trabalhos para o Museu do Porto, a casa de máquinas, um imóvel tombado, e a chamada Casa Vermelha, um anexo. Ambos foram selecionados para o Novo PAC Seleções do governo federal.

Rede

Com foco na troca de experiências e cooperação mútua entre cidades com programas focados na reabilitação e revitalização de centros históricos, a Prefeitura de Manaus integra a nova Rede Brasileira de Urbanismo em Áreas Centrais, que reúne secretários e gestores de 9 capitais de todas as regiões do Brasil.

A rede brasileira tem foco, de início, numa cooperação entre as cidades do Recife, Manaus, Salvador (BA), São Luís (MA), Belo Horizonte (MG), Campo Grande (MS), Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP) e Porto Alegre (RS). Contudo, no decorrer do projeto, outras cidades brasileiras poderão se somar à iniciativa.

A formação do grupo técnico e de gestão foi idealizada pela Prefeitura de Recife. A capital de Pernambuco desenvolve o programa Recentro, de revitalização e modernização da área central da cidade.

Compartihe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
E-MAIL

Veja também: