‘Sabadão da Saúde’ terá vacinas, exames e consultas em todos os distritos de Manaus

A Prefeitura de Manaus anunciou, nesta sexta-feira (5), a realização do “Sabadão da Saúde”. A ação terá quatro edições ao longo do mês de agosto, sempre aos sábados, em todos os distritos da cidade. Serão oferecidos, exames, vacinas e consultas.

De acordo com o titular da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), Djalma Coelho, os serviços terão como público-alvo as pessoas com confirmação ou suspeita de hipertensão e diabetes, mulheres grávidas, mulheres em idade de realização do exame preventivo do câncer do colo do útero e crianças de 0 a 14 anos que precisam atualizar a caderneta de vacinação.

Para o atendimento, a Semsa abrirá aproximadamente 50 Unidades Básicas de Saúde (UBSs), onde os usuários terão acesso aos serviços das 8h às 16h, sem necessidade de agendamento.

No dia 20 de agosto, quando será realizado o “Dia D de Vacinação contra a Poliomielite e de Multivacinação”, o número de unidades será ampliado para 106.

Djalma Coelho explicou que a intensificação da oferta dos serviços aos sábados tem o objetivo de acelerar o atendimento das pessoas que estão em atraso com o acompanhamento da saúde em áreas consideradas prioritárias. “Essas áreas fazem parte do monitoramento de rotina do município e integram os indicadores do programa ‘Previne Brasil’, que mede a qualidade da assistência básica no país”.

Segundo a Semsa, Manaus é a capital com melhor desempenho de acordo com os dois últimos resultados do programa, mas, ainda assim, precisa avançar em coberturas como vacinação em menores de 1 ano, realização de exame preventivo e acompanhamento de hipertensos e diabéticos.

“Esses serviços são oferecidos de modo contínuo, na rotina das unidades, mas manter as coberturas nos níveis ideais depende do engajamento da população, por isso a prefeitura está criando estratégias diferenciadas para incentivar a adesão e facilitar o acesso dos que têm dificuldade de ir à unidade de saúde no horário comercial”, enfatizou Djalma.

Serviços

Durante as quatro edições do “Sabadão da Saúde”, a secretaria vai oferecer as vacinas do calendário infantil para as crianças de 0 a 14 anos. Todos os que estiverem na idade certa para se vacinar ou que estiverem em atraso com uma das vacinas devem ser levados aos locais de atendimento. O chamado vale especialmente para as crianças menores de 1 ano em atraso com as vacinas contra a poliomielite e a pentavalente, ambas aplicadas aos dois, quatro e seis meses de vida.

Para as pessoas que têm confirmação ou suspeita de hipertensão ou diabetes, serão oferecidas consultas, aferição de pressão, realização do exame de hemoglobina glicada, renovação da receita e dispensação de medicamentos. Quem está nessa condição e não fez nenhuma avaliação médica nos últimos quatro meses deve procurar uma das unidades em funcionamento, levando receitas e exames anteriores, se possível.

Para as mulheres, em especial, serão oferecidos dois serviços: consultas de pré-natal, a partir de um mês de gestação, para as grávidas que ainda não iniciaram ou estão em falta com uma das seis consultas exigidas para o pré-natal completo; e coleta de exame preventivo para as mulheres que têm entre 25 e 64 anos.

Público

Monitoramento da Semsa, realizado pelo Departamento de Inteligência de Dados, mostra que 43 mil pessoas são consideradas prioridade para o “Sabadão da Saúde”, por estarem em atraso com um ou mais itens do acompanhamento de saúde.

De acordo com o levantamento, 16.062 pessoas com diagnóstico de diabetes e 29.887 com hipertensão estão pendentes com as consultas e exames necessários. Em relação ao pré-natal, 1.697 gestantes têm pendências no acompanhamento da gravidez, que prevê um total de seis consultas ao longo da gestação, e 3.934 crianças estão atrasadas com vacinas do calendário básico.

Os dados se referem aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), já cadastrados na rede municipal de saúde. “Além dessas, estamos de portas abertas para receber as pessoas que têm suspeita de diabetes ou hipertensão e ainda não iniciaram o acompanhamento, mulheres que ainda começaram o pré-natal e as que ainda não fazem o exame preventivo pelo SUS e se encontram na faixa etária indicada”, observou o secretário.

Compartihe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
E-MAIL

Veja também:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp