Farmacêutica pede à Anvisa uso emergencial de antiviral contra Covid

O molnupiravir, quando usado no início dos sintomas da doença, reduz em 50% o risco de morte pelo novo coronavírus

O grupo farmacêutico americano Merck Sharp & Dohme (MSD) enviou à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), nesta sexta-feira (26/11), o pedido de uso emergencial da pílula antiviral molnupiravir.

Considerado um dos mais promissores no tratamento da Covid-19, o medicamento inibe a replicação viral do Sars-CoV-2, causador da Covid-19, no organismo e evita a evolução para casos graves.

O fármaco obteve, na última sexta-feira (19/11), a primeira aprovação para uso emergencial no mundo, concedida pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla em inglês). A Food And Drug Administration (FDA), agência reguladora dos Estados Unidos, também avalia o pedido para a utilização do remédio no país.

O estudo clínico de fase 3 da farmacêutica mostrou a redução de aproximadamente 50% do risco de hospitalizações e mortes. A pesquisa foi realizada entre pacientes da Covid-19, com quadro leve a moderado, e que tinham algum fator de risco relacionado à predisposição para desenvolver quadros graves da doença

O remédio é indicado para o tratamento imediato da infecção do novo coronavírus – preferencialmente até o quinto dia após o início dos sintomas – por pessoas com quadros de leve a moderado e risco de complicação da doença.

A empresa também sugere o uso como estratégia de prevenção para pessoas que estiveram em contato com alguém que testou positivo para Covid-19 nas últimas 72 horas e estão apresentando pelo menos um sintoma da doença

Compartihe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
E-MAIL

Veja também:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp