Ônibus executivos aumentam o valor da passagem para R$ 5,00 em Manaus

Os usuários do transporte executivo em Manaus tiveram uma surpresa desagradável na segunda-feira, 22 de maio de 2023. A passagem dos micro-ônibus, conhecidos como “amarelinhos” ou “executivos”, subiu de R$ 4,20 para R$ 5,00, um aumento de 19%.

O reajuste foi autorizado pela prefeitura após o aumento da tarifa dos ônibus comuns do transporte coletivo, que passou de R$ 3,80 para R$ 4,50 no domingo, 21 de maio de 2023. Segundo o decreto municipal nº 5.581, a tarifa dos ônibus executivos deve ser de, no mínimo, 50% do valor da tarifa convencional.

A prefeitura justificou o aumento como uma forma de conceder um reajuste salarial aos trabalhadores do transporte público e de cobrir os custos do subsídio que paga por passageiro. De acordo com o prefeito David Almeida (Avante), o custo da passagem para a prefeitura chegará a R$ 550 milhões em 2023. Sem o subsídio, o preço da passagem na catraca seria de R$ 7,52 para o usuário.

O prefeito também argumentou que Manaus é a única capital que não reajusta a passagem de ônibus há seis anos e que o número de passageiros do transporte público caiu pela metade na capital do Amazonas, principalmente após a pandemia da Covid-19.

Os estudantes das escolas públicas de Manaus continuam com direito ao Passe Livre Estudantil, ou seja, não pagam a passagem.

A presidente da Federação das Cooperativas de Transporte Alternativo e Executivo do Amazonas (Fecootram), Maria José Oliveira, disse que o aumento da tarifa é insuficiente para cobrir os custos operacionais dos ônibus executivos. Ela afirmou que a categoria pode reduzir a frota e até paralisar as atividades se não houver uma negociação com a prefeitura.

Os usuários do transporte executivo reclamaram do aumento e disseram que o serviço não oferece qualidade e segurança. Eles também criticaram a falta de integração entre os ônibus executivos e os ônibus comuns, que obriga os passageiros a pagar duas passagens para se deslocar pela cidade.

Compartihe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
E-MAIL

Veja também: