Em setembro, mortes violentas caem praticamente pela metade em Manaus

Levantamento da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) revela que Manaus teve, em setembro, mais um mês de queda nos principais indicadores de criminalidade. No mês passado, o número de homicídios caiu quase pela metade, com redução de 45,7% da quantidade de ocorrências na comparação com o ano passado. Outros crimes como latrocínio, furto e roubo também apresentaram queda.

Em setembro, foram registrados 51 homicídios na capital amazonense. Foi o mês com a menor quantidade de ocorrências desta natureza no ano. Além disso, este também foi o menor número de casos para o mês de setembro desde 2009, conforme os dados da série histórica.

Também houve queda no número de latrocínios. No mês passado, houve um caso contra três de setembro de 2019.

Os dados de homicídios e latrocínios, junto com os de lesão seguida de morte, formam a estatística dos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) que, em setembro, apresentaram queda de 45,3%. O único indicador com aumento foi o de lesão seguida de morte, com um registro em setembro deste ano, contra nenhum no mesmo mês do ano anterior.

Roubo e furto – Os registros de roubo e furto, em setembro, tiveram uma queda média de 19,9% na comparação com um ano atrás. Foram 5,4 mil registros, no mês passado, contra 6,7 mil de setembro de 2019.

No recorte do crime de furto, a maior queda foi nos casos de furto a residências, com queda de 25,5%. Já do crime de roubo, a maior queda foi no registro de roubo de veículos, com redução de 39,6%.

Indicadores

– Homicídio = -45,7% (menor quantidade desde 2009)

– Latrocínio = -66,6% (menor quantidade desde 2010)

– Estupro = -28,8% (menor quantidade desde 2019)

– Furto = -26,1% (menor quantidade desde 2017)

– Furto a residências = -25,5% (menor quantidade desde 2014)

– Furto a estabelecimentos comerciais = -24,1% (menor quantidade desde 2019)

– Roubo = -13,5 (menor quantidade desde 2014)

– Roubo de veículos = -39,6% (menor quantidade desde 2014)

– Roubo a residências = -18,5% (menor quantidade desde 2014)

Foto: Divulgação/SSP

Compartihe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
E-MAIL

Veja também:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp