Emendas impositivas e crise no Amapá foram temas de debate nesta quinta-feira, na Assembleia Legislativa

Os deputados presentes à sessão híbrida que ocorreu nesta quinta-feira (19) na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), abordaram temas variados durante os debates do Pequeno e Grande Expedientes, com destaque para a crise energética pela qual passa o estado de Roraima.

Abrindo as discussões, o presidente da Aleam, deputado Josué Neto (PRTB) relatou que foi visitado pelo médico Sidney Chalub, um dos administradores da Fundação Hospital Adriano Jorge, que solicitou recursos para a unidade hospitalar que administra. Chalub pediu ao presidente Josué Neto que incluísse na Lei Orçamentária Anual (LOA) em tramitação na Casa, uma emenda impositiva que favorecesse o HAJ, porque o hospital já recebe recursos federais, porém está deixando de realizar cirurgias por falta de aporte financeiro. “Nos últimos três anos não foi realizada nenhuma cirurgia bariátrica”, apontou Josué, “e em 2021 o hospital pretende que sejam realizadas pelo menos 100 cirurgias”. Segundo o presidente, “destinar recursos ao Adriano Jorge é um grande investimento para melhorar a saúde do povo amazonense”.

Em sua fala, o deputado Cabo Maciel (PL) parabenizou a Polícia Militar de Carauari por ter feito uma apreensão de drogas de mais de 400 quilos, considerando o trabalho “um feito histórico” e um exemplo de que o sistema de Segurança Pública, dentro de suas possibilidades, tem dado resposta à sociedade. O parlamentar também relatou uma visita às comunidades do Rio Urubu em Itacoatiara, para as quais destinou R$ 1,5 milhão para a construção de um abrigo e uma rampa de embarque e desembarque de passageiros e produtos na comunidade do Sancara.

O deputado Serafim Corrêa (PSB) falou sobre a crise energética do Amapá que já dura 17 dias. De acordo com ele, se fosse em um estado do Sudeste já teriam resolvido o problema. “Essa empresa é privada e está em recuperação judicial, mas a fiscalização e regulação dependem exclusivamente do Poder Público, que não fez sua parte. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) que é tão rápida para aumentar a tarifa, não o foi para detectar o caos que se aproximava”, denunciou.

Sobre o mesmo tema, o deputado Sinésio Campos (PT) destacou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) apresentada por ele e subscrita pelos deputados Serafim Corrêa, Álvaro Campelo (Progressistas), Wilker Barreto (Podemos), Delegado Péricles (PSL) e Cabo Maciel, que trata da política energética do Amazonas. “Vamos fazer com que essa PEC comece a tramitar para que o que está acontecendo no Amapá não aconteça no Amazonas”, advertiu.

Compartihe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
E-MAIL

Veja também:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp