“Cedo para falar em cura”, diz Tiago Leifert sobre câncer da filha

Tiago Leifert e Daiana Garbin atualizaram o estado de saúde da filha, Lua, portadora de um câncer raro de retina. Por meio de um vídeo publicado nas redes sociais, o casal contou que o processo é lento e que por isso aparecem esporadicamente dando notícias da menina.

“E agora completando sete meses [de tratamento] acho que estamos em um momento legal para pelo menos atualizar todo mundo que está preocupado e torceu por nós sobre como as coisas estão andando. E digo estão andando porque ainda estão andando. A gente gostaria muito de chegar aqui ‘uhul, acabou, férias, shopping’, mas não é esse momento ainda. O tratamento é lento”, disseram.

O casal seguiu falando sobre o diagnóstico. “Ainda é muito cedo para a gente falar em cura, mas nesse momento o quadro da Lua é considerado estável, a doença está estável. Nossa pequininha passou por muita coisa, foram sete sessões de quimioterapia intra arterial, mais uma cirurgia de braquiterapia, que é uma radioterapia por dentro do olho, o bebê fica três dias internado”, explicaram.

Em outro momento do vídeo, Tiago e Daiana disseram que o quadro de Lua é estável.

“A nossa pequena está sempre alegre, sempre pulando, ela se recupera super bem, ela é muito forte. aguenta bem. Então o que a gente pode contar para vocês é que nesse momento o quadro está estável e a gente ainda precisa observar muito de perto. Então todos os meses a gente vai lá no GRAAC, faz exames, olha direitinho“.

O casal concluiu agradecendo o carinho e apoio que vêm recendo dos fãs desde que anunciaram a notícia ao público. Eles também fizeram um alerta para que os pais levem seus filhos ao oftalmologista.

“A gente nunca vai poder agradecer tanto carinho que estamos recebendo e fica aí o alerta para os pais: leve seu bebê ao oftalmologista. Teve uma coisa muito importante que aconteceu, que além do diagnóstico do retinoblastoma, que a gente já sabe, acho que umas 8 crianças… Tivemos bastante gente que foi diagnosticada antes do que seria, por causa daquele primeiro vídeo. Que era o que a gente queria, era nosso objetivo principal, declarar guerra à doença”.

Compartihe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
E-MAIL

Veja também:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp