Idoso de 82 anos é flagrado abusando sexualmente de cadela

Um senhor de 82 anos foi autuado após ser flagrado abusando sexualmente de um cachorra, na tarde dessa quarta-feira (23/9), no Lago Norte. Outras denúncias contra o mesmo homem já haviam sido feitas, contudo, pela primeira vez houve filmagem do ato.

O delegado da 9ª Delegacia de Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), Paulo Renato Fayão, confirmou que o abuso foi gravado em vídeo e repassado às autoridades. “A equipe da unidade foi ao local indicado na denúncia, na qual esse senhor vinha, de forma reiterada, praticando esses abusos”, relata o delegado.

A cadela foi entregue para Ana Paula Vasconcelos, advogada do Fórum Animal. Ela conta que vizinhos e frequentadores da casa do suspeito estavam cientes dos abusos, “até pelo estado que as cadelas adotadas ficavam”. A advogada ainda levou o animal para avaliação veterinária, e os exames comprovaram que “a cadela estava prenha, mas abortou em razão dos abusos”, diz.

Apesar de ter sido detido por maus-tratos animais, já que o crime é considerado com menor potencial ofensivo, o acusado acabou liberado após assinar termo de comparecimento.

“É algo que nos causa repulsa!”, protesta Ana Paula. Para a ativista, “quem faz isso com animal, faz isso com qualquer outro ser em situação de vulnerabilidade. E é por isso que precisamos de mudança na legislação urgente”.

Conforme o texto vigente, a pena para a prática de maus-tratos animais é de três meses a um ano de reclusão, além de multa. Contudo, está para sanção presidencial o Projeto de Lei 1.095, de 2019, que aumenta a punição para quem maltratar cães e gatos, passando para 2 a 5 anos. “Temos que mudar a legislação para que as pessoas que cometam esse tipo de crime paguem pelo que fizeram”, considera Vasconcelos.

Foto: Material cedido ao Correio Braziliense

Copyright © Metrópoles

Compartihe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
E-MAIL

Veja também:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp