Incêndio no Ninho: MP vai indiciar ex-presidente do Flamengo por homicídio culposo

O Ministério Público do Rio de Janeiro anunciou nesta segunda-feira (29/06) que irá indiciar os envolvidos no incêndio do Ninho do Urubu por homicídio culposo. Entre os citados no processo, estão o ex-presidente do Flamengo Eduardo Bandeira de Mello, funcionários do clube e da NHJ, empresa responsável pela manutenção dos contêineres.

A tragédia, que aconteceu em 8 de fevereiro de 2019, deixou 10 mortos e quatro pessoas feridas.

As famílias das vítimas ainda tentam acordos com o clube. Além disso, várias delas reclamam que a diretoria do Flamengo “não disponibiliza qualquer tipo de assistência médica, psicológica ou social, sendo certo que os valores que os familiares vêm recebendo mensalmente são quase em sua totalidade usados para o pagamento destes custos.”.

Copyright © Metrópoles

Compartihe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
E-MAIL

Você também pode gostar: