Cientistas encontram caranguejo preservado em âmbar que viveu na era dos dinossauros

Uma nova pesquisa, publicada na revista Science Advances, descreve o primeiro caranguejo fóssil conhecido da era dos dinossauros. Segundo os cientistas, é o fóssil mais completo já descoberto. A espécie, originária de Mianmar (Ásia), foi chamada de Cretapsara athanata e viveu no período Cretáceo, cerca de 100 milhões de anos atrás.

Uma tomografia computadorizada revelou partes do corpo do animal, como as guelras (órgão respiratório), antenas, olhos e pelos finos nas partes da boca. O caranguejo é bem pequeno, com 5 milímetros de comprimento. Segundo o pesquisadores, não é possível dizer se é um bebê, um jovem ou um adulto desenvolvido.

“O novo fóssil preserva grandes olhos compostos, delicadas peças bucais e até mesmo guelras”. diz o artigo.

Os cientistas acreditam que a espécie não era totalmente marinha e nem habitava completamente a terra. “É provável que ele tenha vivido em água doce ou salobra, perto da floresta produtora de âmbar.”

Fósseis de caranguejos da era dos dinossauros já foram encontrados, mas a maioria deles está incompleta. Essa nova descoberta está ajudando os cientistas a compreender a história dos caranguejos.

Compartihe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
E-MAIL

Veja também:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp