Cirurgião britânico perde registro após gravar suas iniciais no fígado de pacientes

Um médico-cirurgião britânico perdeu seu registro profissional após gravar suas iniciais no fígado de dois pacientes, informou na segunda-feira (10) um tribunal inglês.

Simon Bramhall já havia admitido que assinou os órgãos de dois pacientes transplantados em 2013. Na época, o caso havia sido descoberto por um colega que o denunciou.

Ele trabalhava no hospital Rainha Elizabeth de Birmingham, na Inglaterra.

Em 2017, ele foi condenado a pagar uma multa de 10 mil libras (R$ 76 mil) pela ação, mas seguiu trabalhando por mais alguns anos.

Já em 2020 ele chegou a perder a licença temporariamente, conforme reportou a emissora britânica BBC, mas a decisão desta segunda o tira de vez das salas de cirurgia.

Isso porque o caso chegou ao tribunal que revisa o trabalho de médicos (MTPS da sigla em inglês), responsável por essas decisões, e que considerou este um “ato de arrogância profissional”.

O MTPS disse ainda, em sua decisão, que ainda que a marcação não tenha provocado danos aos pacientes, que era uma “violação nojenta da dignidade e autonomia” deles.

Compartihe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
E-MAIL

Veja também:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp