Mulher processa Facebook e Instagram por serem “viciantes”

Uma mãe de Blue Springs, Missouri, nos Estados Unidos, entrou com uma ação judicial federal contra o Instagram e o Facebook, ambos da Meta, alegando que ambas as redes sociais “exploraram crianças ao redor do mundo para gerar lucros” e citou a palavra “viciante” a respeito do uso entre os menores de idade.

O processo contém 98 páginas e foi levado para o tribunal federal do Distrito do Missouri. No momento está junto a mais 28 ações judiciais em todo o país que também fazem reclamações sobre os algoritmos das empresas donas de redes sociais, os mesmos que causam dependência, problemas à saúde e mudanças no comportamento.

As alegações feitas contra as mídias da Meta diziam que as empresas projetaram intencionalmente os seus produtos para maximizarem o tempo de uso entre os usuários, e como consequência causaram “padrões comportamentais viciantes e autodestrutivos”.

Enquanto um escritório de advocacia, que representa vários clientes ao redor dos Estados Unidos, está tentando juntar casos semelhantes em Illinois e no Missouri, um advogado da empresa que abriu o processo contra a Meta, Wagstaff e Cartmell, não quis fazer comentários a respeito da situação e citou litígio pendente.

Compartihe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
E-MAIL

Veja também:

Ucrânia alerta para mais ataques russos

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, alertou ontem (27) que a Rússia está “planejando novos ataques” contra seu país, pedindo às forças de defesa e aos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp