Noiva dedica parte dos votos de casamento a enteado: “prometo amar você como filho”

Elogios, histórias do casal e a promessa de amar um ao outro nos bons e maus momentos são motivos para muita emoção em qualquer cerimônia de casamento. No entanto, a noiva norte-americana Vanessa Lynch conseguiu tornar seus votos ainda mais comoventes ao dedicar parte deles para uma terceira pessoa: seu enteado de 9 anos.

Apenas a mãe do menino e as madrinhas sabiam do plano de Vanessa e ajudaram a fazer a surpresa. “Venho de uma família mista, então a decisão de fazer votos para o Henry resultou da minha experiência quando criança”, contou ao Daily Mail. Afinal, “padrastos devem tratar os enteados como se fossem seus próprios filhos”.

Para demonstrar isso, a enfermeira de 30 anos caminhou até o altar de braços dados com os dois homens que fizeram parte de sua infância – seu pai biológico e o padrasto – e decidiu afirmar publicamente ao filho do noivo que ela faria o possível para vê-lo sempre bem. “Prometo te amar como meu filho”.

Assim que terminou os votos dirigidos ao noivo, a mulher direcionou sua fala ao menino. “Henry, eu sei que não estava lá no dia em que você veio ao mundo”, disse com voz trêmula. “Eu também não estava lá no dia dos seus primeiros passos ou das suas primeiras palavras”, continuou. “Mas prometo que estarei com você em muitos outros primeiros passos”.

O garoto começou a chorar imediatamente e o pai o acompanhou, enquanto Vanessa tentava conter as lágrimas para afirmar que não seria apenas a mulher com quem o pai de Henry se casaria, mas seria alguém presente na vida do enteado. “Serei a melhor madrasta que eu puder”.

Muitos convidados também se emocionaram, e a gravação realizada por um deles fez com que a pequena cerimônia realizada dia 11 de dezembro de 2021, na cidade de Cambridge, no Minnesota, aquecesse o coração de milhares de pessoas ao redor do mundo. “Estou muito feliz por ter decidido fazer isso”, afirmou a noiva ao Daily Mail.

Ainda, segundo ela, o garoto disse que as palavras significaram muito para ele e que a conexão entre os dois aumentou. “Ele se sente ainda mais próximo de mim do que antes”, comemorou a madrasta, ao garantir que não é necessário compartilhar o mesmo sangue para ser da família. “Tudo vem do amor que você nutre pela outra pessoa”, finalizou.

Compartihe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
E-MAIL

Veja também:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp