Tumulto em estádio da Copa Africana de Nações deixa mortos e feridos

Pelo menos oito pessoas morreram e dezenas ficaram feridas durante um tumulto do lado de fora de um estádio que sediava uma partida de futebol da Copa Africana de Nações, em Camarões.

Imagens de vídeo mostram a multidão de torcedores sendo esmagada contra os portões de entrada do estádio Paul Biya (Olembe), na capital Yaoundé, onde acontecia a partida das oitavas de final entre Camarões e Comores.

Testemunhas descreveram cenas caóticas do lado de fora, enquanto milhares de torcedores lutavam para ter acesso ao estádio.

Das 38 pessoas feridas, sete estão em estado grave. E uma criança está entre os mortos, de acordo com autoridades citadas pela agência de notícias AFP.

Nem todos que queriam assistir à partida entre Camarões e Comores puderam entrar no estádio, que tinha capacidade limitada devido a restrições relativas à Covid-19 — Foto: Reuters
Nem todos que queriam assistir à partida entre Camarões e Comores puderam entrar no estádio, que tinha capacidade limitada devido a restrições relativas à Covid-19 — Foto: Reuters

O estádio tem capacidade para 60 mil pessoas, mas por causa das restrições relativas à Covid-19 não deveria usar mais de 80% de sua capacidade para o jogo de segunda-feira (24).

As autoridades do torneio disseram que cerca de 50 mil pessoas estavam tentando assistir à partida.

O jornalista holandês Buster Emil Kirchner contou à BBC que viu “muito caos” nos portões do estádio, à medida que os torcedores tentavam entrar.

“Foi frenético — pessoas correndo, pessoas subindo cercas, pessoas atravessando as barricadas”, disse ele, acrescentando que viu muita gente sem ingresso tentando “forçar a entrada”.

A jornalista Leocadia Bongben afirmou ao programa Newsday da BBC que viu uma comoção vindo de uma das áreas de torcedores fora do estádio.

“As pessoas começaram a gritar. Um minuto depois, uma ambulância chegou ao estádio, mas quando chegamos ao local, a polícia não permitiu que chegássemos perto de onde estava o tumulto”, contou.

“É realmente uma situação muito triste que as pessoas vão assistir a um jogo e acabem morrendo lá.”

Nick Cavell, produtor da BBC África, estava na partida e disse que a notícia sobre o tumulto não parecia chegar às arquibancadas até que surgiram relatos nas redes sociais.

Sapatos descartados e outros vestígios da confusão ficaram espalhados ao redor da entrada do estádio, segundo ele.

A enfermeira Olinga Prudence disse à agência de notícias Associated Press que alguns dos feridos estavam em “estado desesperador”.

A Confederação Africana de Futebol (CAF, na sigla em inglês) afirmou, em comunicado, que está investigando o caso.

A partida das oitavas de final entre Camarões e Comores aconteceu apesar do incidente — e terminou com a vitória por 2 a 1 dos anfitriões.

Compartihe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
E-MAIL

Veja também:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp