Varíola dos macacos: OMS dá novos nomes às variantes do vírus

A Organização Mundial de Saúde (OMS) anunciou, nesta sexta-feira (12), que deu novos nomes às variantes já existentes do vírus da varíola dos macacos (monkeypox).

A partir de agora, a “versão” mais letal do vírus, que vem da Bacia do Congo, na África Central, será conhecida como clado um. Já a variante que está circulando no Brasil, que vem da África Ocidental, será o clado dois. Os especialistas também acordaram que o clado dois tem dois subclados.

Na biologia, um clado é um grupo de organismos que se acredita terem evoluído de um ancestral comum.


Os clados do vírus da varíola dos macacos foram nomeados usando algarismos romanos: clado I (clado um) e clado II (clado dois). Já os subclados serão conhecidos como clado IIa e clado IIb. Os nomes das linhagens serão propostos à medida que o surto da doença evoluir.

Em nota, a OMS lembrou que o vírus da varíola dos macacos foi nomeado depois de ser descoberto pela primeira vez, em 1958, assim como a própria doença – antes que as práticas atuais de nomeação de doenças e vírus fossem adotadas. Na época, as principais variantes foram identificadas pelas regiões geográficas onde se sabia que circulavam.

A melhor prática atual, frisou a entidade, é que vírus recém-identificados, doenças relacionadas e variantes de vírus recebam nomes com o objetivo de evitar ofender qualquer grupo cultural, social, nacional, regional, profissional ou étnico e minimizar qualquer impacto negativo no comércio, viagens, turismo ou bem-estar animal.

Compartihe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
E-MAIL

Veja também:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp