Justiça diz que Lucas Picolé fazia sorteios autorizado por advogado e nega novo pedido de liberdade

A Justiça do Amazonas negou, nesta quinta-feira (8), um novo pedido de liberdade feito pela defesa do influencer Lucas Picolé, suspeito de participar de um esquema de fraude com a venda de rifas pela internet. Ele foi detido novamente em janeiro, em Iranduba.

O influencer havia deixado a prisão em outubro. A nova prisão dele, inclusive, aconteceu por descumprimento de medidas cautelares fixadas pela justiça após a concessão da liberdade.

No entanto, a defesa de Picolé voltou a protocolar um pedido de liberdade provisória. Todavia, a juíza Aline Lins, da 4ª Vara Criminal de Manaus, negou a solicitação. Anteriormente, a mesma magistrada já havia negado o bloqueio das redes sociais do suspeito.

Agora, segundo a juíza, Picolé agiu de forma sorrateira e inconsequente ao violar as medidas judiciais impostas a ele, autorizado por seu advogado.

“Assim, constatado que o acusado, mesmo tendo ciência das medidas cautelares impostas, de modo sorrateiro e inconsequente, voltará a anunciar sorteios ‘autorizados por seu advogado’, desrespeitando o Juízo, revelando retomada à prática disfarçada de ações potencialmente ilícitas que ensejaram a presente Ação Penal”, disse a juíza.

Compartihe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
E-MAIL

Veja também: