Ministro da Educação atribui homossexualidade a ‘famílias desajustadas’

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, afirmou que a homossexualidade acontece em “famílias desajustadas”. A fala foi feita em uma entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo.

“Acho que o adolescente que muitas vezes opta por andar no caminho do homossexualismo (sic) tem um contexto familiar muito próximo, basta fazer uma pesquisa. São famílias desajustadas, algumas. Falta atenção do pai, falta atenção da mãe”, disse o ministro.

Ribeiro também argumentou que a orientação sexual de uma pessoa pode ser opcional. “Vejo menino de 12, 13 anos optando por ser gay, nunca esteve com uma mulher de fato, com um homem de fato e caminhar por aí”.

Ainda tratando a orientação sexual como opção, Ribeiro disse que “respeita, mas não concorda”.

O ministro ainda citou um vídeo que teria sido gravado em uma universidade para se posicionar contra a educação sexual nas escolas.

“Dizem que é para proteger gravidez indesejada, mas a verdade é que falar para adolescentes que estão com os hormônios num top sobre isso é a mesma coisa que um incentivo. É importante falar sobre como prevenir uma gravidez, mas não incentivar discussões de gênero”, afirmou Ribeiro.

Pedido de impeachment

A ativista Erika Hilton, pré-candidata a vereadora pelo PSOL em São Paulo, informou nas redes sociais que protocolou um pedido de impeachment do ministro na PGR (Procuradoria-Geral da República) por suas declarações.

“Mal chegou e já comete crime, dizendo que homossexualidade acontece apenas em famílias desajustadas. Aparelhando o governo para influenciar milhões de famílias a odiarem seus filhos LGBTs. Chega!”, escreveu ela.

Copyright © Uol

Compartihe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
E-MAIL

Veja também:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp