Nasa traça plano para levar primeira mulher à Lua até 2024

A agência espacial norte-americana disse que, em quatro anos, pretende levar a primeira mulher à Lua e o primeiro homem desde 1972 por meio do programa Ártemis. 

O plano pede US$ 28 bilhões (cerca de R$ 154 bilhões) em investimentos até 2025 para a fase 1, disse a Nasa em um comunicado à imprensa.

O programa ganhou o nome da deusa grega da Lua, gêmea de Apolo. A missão da Nasa Apollo 11 teve sucesso em levar os primeiros seres humanos à Lua em 20 de julho de 1969. 

Só 12 pessoas já caminharam na Lua, todos homens e americanos, de acordo com Bettina Inclán, a diretora de comunicações da Nasa. 

“A última pessoa a caminhar na Lua foi em 1972”, disse Inclán à CNN em nota. “Nenhuma mulher jamais andou na superfície lunar”. 

Em dezembro de 2017, o presidente dos EUA Donald Trump assinou as Diretrizes de Políticas Espaciais 1, que pedia à Nasa para enviar humanos ao satélite natural pela primeira vez desde 1972 para “uso e exploração a longo prazo” e missões a outros planetas.

A Nasa disse que espera que mais explorações da Lua ajudem os EUA a estabelecerem uma presença estratégica no espaço e a aumentarem suas parcerias internacionais. 

Um bilhão de dólares do orçamento irá diretamente para o desenvolvumento de um sistema lunar comercial que levará os humanos à superfície lunar, disse a Nasa.

Outros US$ 651 milhões serão utilizados para apoiar a nave Orion e o foguete que a Boeing está construindo para a missão lunar —chamado de Sistema de Lançamento Espacial, ou SLS. A Nasa já gastou ao menos US$ 11,9 bilhões no SLS, que tinha previsão de estar pronto até dezembro de 2017. 

A nave está completa, disse a Nasa, e o parte principal e os quatro foguetes anexados estão passando pelos testes preparatórios finais para “um teste de fogo crítico neste outono”. 

A missão da Nasa Artemis I está dentro do cronograma para ser lançada em 2021, com dois voos de teste em torno da Lua sem astronautas. No entanto, a Nasa planeja enviar robôs usando serviços de entrega comerciais para “enviar dúzias de novas investigações científicas e demonstrações tecnológicas” à Lua duas vezes no próximo ano. 

Artemis II está prevista para decolar em 2023 com astronautas a bordo, em preparação para Artemis III levar de volta humanos à superfície da Lua. 

Os astronautas terão roupas espaciais modernas que permitem maior flexibilidade e movimento do que as usadas pelos outros astronautas da era Apollo, e terão como tarefa a coleta de amostras e a condução de “uma gama de experimentos científicos ao longo de quase sete dias”.

O programa Ártemis vai procurar e potencialmente extrair recursos como água, por exemplo, que podem ser convertidos em recursos úteis como oxigênio e combustível, e a Nasa espera desenvolver novas capacidades de mobilidade que permitam que os astronautas explorem novas regiões da Lua.

Copyright © Cnn Brasil

Compartihe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
E-MAIL

Veja também:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp