‘Mortal Kombat’ tem ideias para 1º lutador brasileiro depois de ‘fantasias’ de funkeira e gaúcho, diz criador

A promessa é antiga, mas pode ser que “Mortal Kombat” não demore mais muito para ganhar um lutador brasileiro. Pelo menos de acordo com um dos criadores da série de games de luta, Ed BoonAssista ao vídeo acima.

“Nós tivemos conversas. Fico hesitante de compartilhar, só porque se algo mudar não quero decepcionar ninguém, mas nós definitivamente temos ideias”, diz Boon em entrevista ao g1, em conversa durante a passagem do desenvolvedor pelo país para o lançamento de “Mortal Kombat 1”.

O 12º jogo da franquia, que deu um novo início à história depois de mais de 30 anos, foi lançado na terça-feira (19) PlayStation 5, Nintendo Switch, Xbox Series X/S e computadores.

“Provavelmente vai ser um personagem novo, que vamos introduzir, e isso significa entrelaçá-lo na história. Há muitos passos a tomar.”
É preciso, no entanto, levar as declarações com um certo ceticismo. Afinal, Boon já tinha feito promessa parecida ao próprio g1 em 2017. O que mudou?

“Muita coisa aconteceu durante a pandemia que afetou muitas de nossas decisões, mas nós vamos fazer isso acontecer. Eu gostaria de poder dar a vocês uma previsão de tempo, mas nós absolutamente não esquecemos dos jogadores brasileiros e de representá-los.”

Quase todas as principais séries de games de luta têm seus representantes brasileiros. Blanka, Sean e Laura em “Street Fighter”. Eddy e Christie em “Tekken”. Até “Fatal Fury” tem Richard Meyer. Até por isso, os fãs de “Mortal Kombat” sempre sonharam com um personagem local.

Mas não é como se a franquia ignorasse completamente a existência do país. Como o próprio Boon lembra, alguns personagens já ganharam versões brasileiras com skins, itens cosméticos que mudam as aparências dos lutadores, ao longo dos anos.

“Nós conseguimos lançar fantasias feitas especificamente para o Brasil, e eu imagino que vamos sempre fazer isso no futuro”, diz o programador.

A mais recente é a “Tanya Funkeira” de “Mortal Kombat 1”, na qual a chefe da guarda real de Outworld veste trajes curtos verdes e amarelos, em um estilo com ecos de Anitta.

A ideia teve início em “Mortal Kombat X”, de 2015, que ganhou um pacote com fantasias do tipo. Liu Kang e Johnny Cage receberam apenas roupas com as cores da bandeira, mas o “Kung Lao Gaúcho” ganhou uma repaginada geral, com direito a coletinho, lenço no pescoço e um bigodão de dar inveja.

No game seguinte, “Mortal Kombat 11”, de 2019, foi a vez do “Kano Cangaceiro”. Para a homenagem, o vilão colocou um colete de couro, cartucheiras nas bandoleiras de seu coração cibernético e, claro, o bom e velho chapéu lampião.

Compartihe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
E-MAIL

Veja também: