Polícia abre inquérito para apurar corrupção eleitoral em Tonantins

Na noite deste sábado (14/11), a Operação Eleições 2020 resultou na prisão de duas pessoas suspeitas da prática de corrupção eleitoral no município de Tonantins (distante 865 quilômetros em linha reta da capital). O caso foi registrado na 54ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) do município.

De acordo com o delegado Bruno Fraga, diretor do Departamento de Polícia Civil do Interior (DPI), o prefeito do município foi detido por uma equipe da Polícia Militar por cometer crime de corrupção eleitoral. Com ele foram apreendidos 10 aparelhos celulares novos, na caixa, cinco agendas com nomes de eleitores e a importância de R$ 1.701, em espécie.

Na mesma noite, por volta das 23h20, uma mulher, filha de outro candidato a prefeito do município, também foi detida e encaminhada a 54ª DIP pelo crime de corrupção eleitoral. Com ela foram apreendidos 23 cartazes, R$ 500 em espécie, além de vários manuscritos com nomes de possíveis eleitores, 13 blocos de santinhos, adesivos de campanha, três cadernos com nomes de eleitores e colaboradores, quatro aparelhos celulares, um aparelho de circuito de TV e um veículo.

Bruno Fraga informou que, em ambos os casos, um Inquérito Policial (IP) foi instaurado para apurar os fatos. Uma fiança de R$ 3.000 foi estipulada para cada um. Ambos pagaram o valor e foram liberados.

Compartihe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
E-MAIL

Veja também:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp