13 de julho de 2024

Festival de Parintins 2024: Polícia Civil orienta sobre os cuidados com crianças e adolescentes na Ilha Tupinambarana

Por se tratar de um grande evento, um dos crimes mais pautados é o turismo sexual infanto-juvenil

Pessoas de diversas idades estarão desembarcando em Parintins (a 369 quilômetros de Manaus) nos próximos dias, para aproveitar o 57º Festival de Parintins, e entre elas, estão crianças e adolescentes. Devido à vulnerabilidade deste público e ao fluxo de pessoas esperado para este ano, a Polícia Civil do Amazonas (PC-AM) alerta que pais ou responsáveis precisam ter uma atenção redobrada em relação a elas.

Por se tratar de um grande festival, um dos crimes mais pautados é o turismo sexual infanto-juvenil. Em Parintins, a Delegacia Especializada de Polícia (DEP) é a responsável por investigar o crime de exploração sexual de crianças e adolescentes, bem como outros que estão previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Conforme a delegada Marna de Miranda, titular da DEP de Parintins, a exploração sexual acontece quando o autor oferece dinheiro ou qualquer outro benefício em troca de relações sexuais com crianças e adolescentes.

“É importante que pais ou responsáveis estejam munidos de informações sobre como a exploração sexual é praticada, bem como, que estejam atentos ao que está ao seu redor para, dessa forma, conseguir identificar as condutas dos violadores e da própria vítima”, disse.

A delegada explica que os autores deste crime não têm perfil definido. Eles podem ser turistas, um nativo ou, até mesmo, inserido no seio familiar. Já sobre as vítimas, a vulnerabilidade socioeconômica delas é indicada como um dos principais fatores de risco para que elas sejam atraídas para a rede de pedofilia.

“Com isso, nesse período festivo, é importante observarmos nossas crianças e adolescentes, pois as meninas são a maioria das vítimas do tráfico de pessoas para fins de exploração sexual no Brasil, mas isso não isenta que crianças e adolescentes do sexo masculino também estejam vulneráveis”, ressaltou.

Segundo a delegada, a principal prevenção para os crimes contra crianças e adolescentes é a atenção dos pais ou responsáveis. Eles devem estar atentos a todos os passos delas e com quem estar próximo a elas.

“Os pais ou responsáveis são as pessoas que devem manter os olhos direcionados e atentos para a criança e para o adolescente. É primordial que eles não os deixem sob os “cuidados” de pessoas que não são de sua extrema confiança. E se for preciso, também, orientamos que os genitores passem a ter uma autonomia em produzir crachás de identificação para seus filhos, com as informações necessárias”, enfatizou.

Para denúncias de crimes contra crianças e adolescentes, a população de Parintins e os brincantes do festival, podem acionar os números (92) 99178-8088, da DEP de Parintins; disque 190, da Polícia Militar do Amazonas (PMAM); ou (92) 99358-1444, do Conselho Tutelar.

“A rede de proteção às crianças e adolescentes em Parintins trabalha de forma árdua para combater os crimes previstos no ECA e, neste mês de junho, está recebendo reforço no efetivo que irá possibilitar a intensificação do enfrentamento aos crimes que podem ocorrer durante o 57º Festival de Parintins”, destacou.

Compartihe:

Você também pode gostar

Camila Pudim lança “Divertidamente Makeup” em duas línguas e alcança mais de 40 milhões de visualizações em 24 horas

Famosos
12 de julho de 2024