Influenciadores digitais podem ser processados por propaganda enganosa, danos morais e prejuízos materiais

Atualmente os influenciadores digitais, de fato, se transformaram em peças valorizadas na estratégia de marketing, mas não por acaso, empresas de todo o mundo já perceberam a visibilidade dessa turma. Porém, quando não existe um certo cuidado com o que se oferece aos seguidores isso pode se tornar um grande problema.

Quem garante a qualidade do que é oferecido? Como são estabelecidas as fronteiras entre aquilo que parece espontâneo e o que é espaço comprado?No mundo da publicidade tradicional, que sofre com o avanço dos influenciadores, há normas claras e agências de controle, como o brasileiro Conselho Nacional de Autor­regula­men­tação Publicitária (Conar).

De acordo com a Veja, no Rio de janeiro uma influencer foi condenada por um Juizado Especial Cível de Barra Mansa, por ter indicado uma loja para a compra de um smartphone que nunca foi entregue. Descobriu-se, depois, que a promoção era um golpe aplicado em todo o país. A ré recorreu, mas teve seu pedido negado. Ou seja: os influenciadores podem, sim, ser má influência, se não houver cuidadosa atenção.

Qual a responsabilidade jurídica de um influencer?

Segundo Lucas Dias, advogado do B&S Advogados Associados, do Espírito Santo, a partir do momento em que o digital influencer realiza publicidade para algum produto/serviço ser consumido, o profissional passa a fazer parte da cadeia de consumo, isso significa que se aplicam todas as normas de Direito do Consumidor.

”Dessa forma, entende-se que se aplica a RESPONSABILIDADE OBJETIVA. Isso significa que caso surja algum problema pelo consumo do que foi anunciado pelo influenciador, o mesmo poderá ser demandado”, explicou o advogado.

Posso processar um influencer por propaganda enganosa?

”Sim, tendo em vista que se trata de uma relação de consumo, o consumidor pode demandar judicialmente o influencer, já que ele poderia demandar qualquer um que faça parte da cadeia de consumo: fabricante, fornecedor, influencer e outros” finalizou o advogado.

Portanto, antes de consumir qualquer produto e serviço oferecido por influenciadores digitais, requer muito cuidado e atenção, pois nem sempre é confiável.

Com Veja.

Compartihe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
E-MAIL

Veja também:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp