Prematuros recebem massagem e banho de ofurô na Maternidade Balbina Mestrinho

Na Maternidade Balbina Mestrinho, unidade de saúde do Governo do Amazonas, os bebês prematuros internados recebem massagem e banho em ofurô. A técnica de massagem terapêutica shantala, finalizada com banho morno no ofurô, traz relaxamento, contribuindo para o aumento de peso e redução do tempo de internação, segundo os especialistas da Secretaria de Estado de Saúde (Susam).

De acordo com a fisioterapeuta neonatal da maternidade, Taciane Melo, o ofurô consiste na imersão do recém-nascido num balde com água aquecida até a altura dos ombros, em padrão flexor, simulando a sensação do útero materno. A técnica pode auxiliar na redução do estresse, favorecendo o melhor desfecho de recém-nascidos pré-termo de baixo peso.

“A shantala, por exemplo, promove o relaxamento do bebê, ela reduz os episódios de cólicas, reduz os episódios de estresse. Então, se é um bebê um pouquinho mais estressado, se é um bebê que sente dores de cólica, que sente dificuldades para dormir, ela (shantala) consegue fazer um relaxamento e fazer com que o bebê se torne mais calmo dentro da rotina”, explicou a fisioterapeuta.

Já a ofuroterapia, ou o banho no balde, como também é conhecido, é uma terapia complementar, que remete ao ambiente uterino, de onde o bebê saiu prematuramente, segundo detalhou a especialista.

“A shantala em si já é finalizada com um banho, já o ofurô, ela (criança) vai fazer uso das propriedades terapêuticas da água, pelo fato da água estar numa temperatura aquecida, e pelo fato do balde ser menor, então ele (bebê) vai se sentir mais confortável. Pode ser que isso remeta ao período em que ele ainda estava na barriga”, disse ela.

Vantagens – A mãe da pequena Valentina disse que identificou as vantagens desde o início da terapia. Ela relembra que a filha tinha dificuldade para dormir, e o choro era constante, rotina que mudou após a massagem e o banho de ofurô na Maternidade Balbina Mestrinho.

“A minha filha era um pouco agitada, muitas vezes chorava, não sabíamos o porquê. E, quando começou a fisioterapia com ela mudou completamente, excelente mesmo. Ela tinha dificuldade para dormir, a saturação muitas vezes baixava, e hoje não, hoje ela está estabilizada já”, celebrou a mãe.

Da maternidade para casa – Mesmo após a alta, os pais podem continuar com a massagem e o banho em ofurô em casa. Isso porque a equipe de fisioterapeutas da Balbina estabelece uma parceria com os pais guiando com instruções toda a atividade que pode ser reproduzida em casa.

Além disso, um passo a passo completo da shantala, conduzido pela fisioterapeuta neonatal da maternidade Balbina Mestrinho, Taciane Melo, pode ser encontrado nas redes sociais da Susam.

FOTOS: Rodrigo Santos/Susam

Compartihe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
E-MAIL

Veja também:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp