Professores de Cmei na zona Sul gravam aulas no ambiente escolar para auxiliar alunos em casa

Com a proposta de manter os vínculos com o ambiente escolar e promover uma aprendizagem significativa por meio de atividades interativas, o Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Coração de Jesus, bairro Morro da Liberdade, zona Sul, realizou nesta quinta-feira, 24/9, a abertura on-line do projeto “Oba! Eu não posso ir pra lá, mas a escola vem pra cá”. Os professores gravam atividades em diferentes partes da unidade de ensino e depois enviam para os pais das 347 crianças, do 1º e 2º período, na faixa etária de 3 a 5 anos.

A ideia é que os alunos assistam aos vídeos nos dias das reprises do projeto “Eba! Vamos Brincar!”, que a Secretaria Municipal de Educação (Semed) vem desenvolvendo desde abril, quando as aulas presenciais foram suspensas. Conforme a equipe pedagógica do Cmei, foi identificada a necessidade de intensificar no último trimestre o processo de ensino aprendizagem dos alunos, após a constatação de que as crianças sentem falta do convívio escolar com as professoras e os colegas.

Para a diretora da escola, Madalena Lopes Lobo, o projeto vai ajudar os alunos no processo de ensino aprendizagem em casa, durante o período de isolamento social, gerado pela pandemia da Covid-19.

“Nosso projeto consiste em gravar vídeos com as professoras, dentro dos diversos espaços da nossa escola. Esse material é enviado para as nossas crianças, que voltam a ter contato com a imagem da escola e das educadoras. Nesses vídeos as professoras explicam as atividades aos pais, que repassam aos filhos. São vídeos dinâmicos, no quais também serão trabalhados textos diversificados de forma interdisciplinar. Os alunos também irão receber apostilas para acompanhar o material”, explicou.

A primeira aula do projeto foi enviada aos pais, na quarta-feira, 23, por meio de aplicativos de mensagem instantânea. As gravações das aulas ocorrerão todas as terças-feiras, e cada vídeo terá uma duração média de 3 a 5 minutos. As atividades serão realizadas por uma professora, que conta com o suporte de um servidor.

Dentro do projeto, o gênero textual será trabalhado de forma interdisciplinar, com várias temáticas, como música, parlendas, trava-línguas, narração, interpretação de texto visual, entre outras atividades pedagógicas.

Expectativas

Para a professora do 2⁰ período, Ângela Maria Ferreira Coelho, o projeto é muito importante, pois vai ajudar as crianças a superarem um pouco a distância da escola, aproximando-as por meio dos vídeos educativos.

“Para nós professoras, esse projeto é muito importante, porque realizamos dentro do espaço escolar, onde as crianças se encontravam antes. Os vídeos trarão a elas, tanto a satisfação de verem as professoras quanto o espaço da escola, que por enquanto não estão frequentando. Vamos interagir com as crianças com temáticas importantes. É uma satisfação participar desse projeto tão valioso para a nossa escola”, avaliou.

Segundo a dona de casa Vânia Malveira Campelo, 30, mãe da aluna do 2º período, Ana Clara Ferreira Campelo, 5, apesar das dificuldades para lidar com os afazeres de casa e cuidar da educação da filha, o projeto veio em um momento muito bom. “Essa aula é importante, porque ela vai ver a professora, as salas com os alfabetos, enfim, tudo que tinha na escola. Ela começou a sentir falta das brincadeiras, do convívio com os coleguinhas e saudade da professora”, finalizou.

Nesta sexta-feira, 25, a escola realizará a entrega da apostila aos pais com as atividades interdisciplinares para o trabalho que será realizado em casa com os filhos.

Fotos – Eliton Santos / Semed

Compartihe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
E-MAIL

Veja também:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp