Vacina russa pode ser testada em até 30 dias no Paraná, diz governo do estado

Coordenador de relações internacionais do governo do Paraná, Luís Paulo Mascarenhas disse à CNN nesta quarta-feira (12) que, se for arriscar, acredita que entre 20 a 30 dias será possível dar início a fase 3 dos testes clínicos da vacina russa Sputnik V no estado. A terceira e última etapa dos testes clínicos de uma imunização visa verificar sua segurança e eficácia.

“Nós temos uma ideia técnica do tramite legal, que leva em torno de 10 a 20 dias. Caso consigamos vencer a parte federal, de registro da vacina no Brasil, nós daremos início a testagem. A data prévia, se fosse arriscar, [seria a daqui] 20 a 30 dias”, falou.

“Aguardamos que seja célere”, completou.

Mascarenhas, que participou das tratativas com a Rússia para firmar a parceria para testagem e produção da imunização no estado brasileiro, afirmou que as expectativas são boas.

“Nós temos um grupo de especialistas, cientistas e técnicos especializados que vão fazer todas as análises dos documentos para só então iniciarmos a tratativa para a execução do protocolo”, explicou.

O coordenador esclareceu também que, antes de iniciar a fase 3 dos testes clínicos da vacina, existe um “caminho ético e científico” para ser realizado.

“É um padrão nacional e internacional. Vamos ter que passar pelo comitê de ética, pelo Conep [Comissão Nacional de Ética em Pesquisa] e pela Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária]”, falou.

Após a validação, a última fase poderá começar.

É importante lembrar que tanto a vacina da Universidade de Oxford quanto a CoronaVac, imunização produzida por laboratório chinês e com parceria do Instituto Butantan, já estão na fase 3 de testes clínicos.

Copyright © Cnn Brasil

Compartihe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
E-MAIL

Veja também:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp