Wilson Lima lança programa de retomada da atividade turística no Amazonas, nesta sexta-feira

Com o objetivo de estimular a retomada da atividade turística no estado, o governador Wilson Lima lança, nesta sexta-feira (18/09), o programa “Amazone-se”, que tem o apoio da Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo (Embratur). O evento acontece no Centro de Convenções do Amazonas Vasco Vasques, a partir das 10h, e contará com a participação dos senadores Flávio Bolsonaro e Irajá Abreu, do deputado federal Eduardo Bolsonaro, do secretário nacional de Pesca, Jorge Seif Júnior, e do presidente da Embratur, Gilson Machado Neto.

O turismo é um dos setores mais prejudicados em todo o mundo por conta da pandemia da Covid-19. Segundo a pesquisa “Ambiente de Negócios do Turismo no Amazonas”, realizada pela Empresa Estadual de Turismo (Amazonastur), 86,32% das empresas do mercado turístico do estado tiveram diminuição de faturamento por conta da pandemia e 86,32% registraram redução do número de clientes.

Por isso, o Governo do Amazonas começa a adotar medidas para estimular a recuperação do segmento, por meio da Amazonastur, em parceria com a Embratur e o trade local. Entre as ações está a abertura da Temporada de Pesca Esportiva da Calha do Rio Negro, que será lançada na cerimônia desta sexta-feira.

O Amazonas é o principal destino nacional para a pesca desportiva, atraindo brasileiros e estrangeiros que vêm atrás do “peacock bass”, o tucunaré, a grande estrela da atividade em áreas de rio. Estudos da Amazonastur estimam que uma única temporada – que vai de outubro a fevereiro do ano subsequente na Calha do Rio Negro – gere uma receita de mais de R$ 80 milhões para o Estado.

Na solenidade, também será assinado um termo de cessão de imagens (vídeos e fotos) do Amazonas para promoção nacional e internacional pela Embratur.

“Vivemos um momento atípico, mas isso vai passar e o Amazonas tem que continuar na cabeça dos turistas e dos operadores. As pessoas estão ávidas por viajar. Nosso destino é seguro, de pouca aglomeração e ao ar livre, ou seja, temos todas as condições para nos tornarmos um destino competitivo e ultrapassarmos a média de 600 mil turistas por ano. Precisamos convencer as pessoas a virem para cá vivenciar essa experiência maravilhosa que é navegar pelos nossos rios e caminhar na floresta”, destaca a presidente da Amazonastur, Roselene Medeiros.

Foto:
Maurílio Rodrigues/Secom.

Compartihe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
E-MAIL

Veja também:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp